Farmácias | Apoio ao cliente: 800 200 891 (de 2ª f a 6ª f das 09h00 às 18h00) | pesquisa Pesquisar

Características

Desporto e alimentação em pessoas com diabetes

É tempo de sair, caminhar, correr, andar de bicicleta, os ginásios estão cheios... parece que com a chegada do verão, estamos mais motivados do que nunca para fazer exercício físico.

O desporto é recomendado para toda a população, tenha ou não diabetes, por causa dos muitos benefícios que oferece para a nossa saúde. Além disso é também considerado um dos pilares básicos no tratamento de pessoas com diabetes.

Ao realizar qualquer tipo de desporto devem ter-se em conta uma série de recomendações adaptadas a cada situação, duração e intensidade do exercício a realizar.

  • É necessário medir a glicose frequentemente para saber como o tipo de exercício influencia a nossa glicemia e quais as modificações mais acertadas para cada tipo de exercício ou desporto:
    • Glicemia <70mg/dl não é recomendado exercício.
    • Glicemia 70-99mg/dl é recomendado comer antes de fazer exercício.
    • Glicemia entre 100-250mg/dl pode ser feito exercício sem comer previamente.
    • Glicemia> 250mg/dl, não fazer exercício e medir corpos cetónicos.
  • Em indivíduos que tomam insulina ou secretagogos, o exercício físico pode causar hipoglicemia se a dose de medicação ou ingestão de hidratos de carbono não for alterada.
  • Se os valores antes de realizar o exercício forem ≤ 100mg/dl deve-se fazer uma ingestão extra de hidratos de carbono, tais como frutas, sumos, barras energéticas ou bebidas isotónicas.
  • Deve manter-se uma hidratação adequada, sendo a água a primeira bebida de eleição.


Um bom controlo da diabetes assegura um equilíbrio entre alimentação, atividade física e insulina (ou outros tratamentos).

Ao fazer exercício aumentamos o consumo de glicose pelo que, dependendo da atividade, deveremos ajustar a ingestão diária de hidratos de carbono porque se não tomarmos a quantidade suficiente, podemos começar a esgotar as nossas reservas.

Quando o exercício for mais de 45-60 minutos ou de média ou alta intensidade, devemos prestar atenção a estes aspetos.
 

  • Se forem realizadas 3-5 sessões semanais durante uma hora: 4-5g HCO/kg de peso corporal.
  • Se forem realizadas > 5 sessões de uma hora: 5-6g HCO/kg de peso corporal.
  • Se forem realizadas > 5 sessões semanais de 2 horas: 7-8g HCO/kg de peso corporal.
  • Se forem realizadas > 5 sessões de mais de 2 horas: 8-10g HCO/kg de peso corporal.


Atenção! Antes, durante e após a atividade, devem ser feitas as seguintes adaptações:
A refeição antes do exercício deve incluir alimentos ricos em hidratos de carbono, junto com uma parte dos alimentos ricos em proteína. Desta forma, a energia desses alimentos estará disponível para o organismo ao longo da atividade. É aconselhável que esta refeição seja feita 2-3 horas antes do início da atividade (se é pequeno almoço, será suficiente 1-2 horas antes). Esta recomendação também se aplica a pessoas tratadas com insulina.

Se o exercício é feito logo após uma refeição, haverá uma maior probabilidade de a hipoglicemia surgir. Antes do exercício deve ser verificado o nível de glicose e, caso seja inferior a 100mg/dl, deve ser tomado um suplemento de hidratos de carbono de absorção lenta 15-20g (se está a receber tratamento com insulina ou secretagogos).

Durante o exercício, devem tomar-se alimentos dependendo do tipo e duração da atividade.
 

  • Se o exercício durar menos de 30 minutos pode não haver necessidade de tomar qualquer alimento.
  • Quanto maior for a intensidade do exercício, maior será a quantidade de glicose consumida e menor será a de gordura, pelo que com o aumento da intensidade, será necessário fazer modificações na alimentação.

Após o exercício deve-se garantir a reposição de HCO, de preferência os de baixo índice glicémico. Se a glicose for inferior a 120mg/dl, ingerir 15 a 20g/HC (se estiver a receber tratamento com insulina ou secretagogos). O objetivo é recuperar o mais rapidamente possível as reservas de energia, a fim de lidar nas melhores condições possíveis com o exercício físico no dia a seguir e prevenir a hipoglicemia após o exercício.

No caso de hipoglicemia recomenda-se seguir a regra do 15x15: Ingerir um alimento que proporcione 15 gramas de hidratos de carbono de absorção rápida e esperar 15 minutos até os níveis de glicose serem restaurados. Se não for resolvido, repetir o processo.

Encontramos 15 gramas de hidratos de carbono em: 1 pacote e meio de açúcar, um copo de sumo de fruta ou bebida isotónica, uma bisnaga de gel de glicose ou 2-3 comprimidos de glicose.

Devemos ter em conta o tipo de alimentos ingeridos para resolver a hipoglicemia porque alimentos como bolos, doces, bolachas, chocolate... além de açúcares têm uma grande quantidade de gordura que impede a sua absorção, pelo que leva mais tempo até o açúcar chegar ao sangue e mantém os sintomas de hipoglicemia durante mais tempo.

Recomenda-se levar sempre consigo um suplemento de hidratos de carbono para o caso de ocorrer hipoglicemia: sumo de fruta, barrinha energética, géis de glucose, comprimidos... ter sempre qualquer coisa perto para resolver uma emergência.


Para qualquer dúvida sobre diabetes, consulte sempre o seu profissional de saúde.

Fontes:
1-Standards of Medical Care in Diabetes-2016. Diabetes Care. 2016 Jan;39 Suppl 1:S4-119
2- Standards of Medical Care in Diabetes-2015. Diabetes Care 2015; 38 (Suppl.1): S1-94
3- Endocrinol Nutr. 2015 Jun-julho; 62 (6): e73-93 


Cristina Porca Fernández
Dietista-Nutricionista. Polo Hospitalar Universitário de Ferrol.

Adaptado do artigo de abbottdiabetescare.es

Pesquisa Pesquisar

Aviso de privacidade

A sua privacidade é importante para nós. Actualizamos a nossa Politica de Privacidade de acordo com o novo Regulamento Geral de proteção de dados da EU.
Veja a Politica de Privacidade aqui.